• Mar Bahia

No mar: os preparos e cuidados antes de se começar a navegar

Já diz o ditado: "Quem vai ao mar, avia-se em terra". E é a pura verdade. Um dos fundamentos básicos da navegação é a preparação teórica e a incessante busca de conhecimento e troca de informações entre a comunidade.

Foto: Reprodução

Ao contrário do que se imagina, o desejo e o sonho de simplesmente entrar em um barco e sair navegando, exige estudo e, sobretudo, prática de todas as questões que envolvem estar no mar, como o conhecimento dos tipos de barcos e suas regulações, do lugar onde se navega, condições meteorológicas, quais são seus objetivos a bordo; tudo isso com o intuito de preservar a segurança - não apenas da tripulação, como de todos ao redor.


O tempo chuvoso e com fortes ventos neste mês de maio na Bahia reforçam estas questões. Com pouca visibilidade e rajadas que chegam a 70km/h, o mar tornou-se um lugar com restrições claras de navegação, mesmo para comandantes experientes. Ainda assim, alguns acidentes foram registrados na costa baiana; um com vítimas e o mais recente com um pequeno veleiro de 23 pés, que saiu de Salvador e foi arremessado pelo mar em uma praia de Canavieiras, felizmente sem feridos.


"Notamos que o sonho de adquirir e comandar o seu próprio veleiro para lugares mais distantes está se tornando cada dia mais comum, sempre simbolizado como uma grande aventura e fonte de belas histórias para contar, mas existem grandes riscos, e para que as aventuras tenham sempre um final feliz é preciso uma boa bagagem de preparo", declara Mauricio Sacchi, velejador e Capitão de Flotilha de Veleiros de Oceano da Bahia (FVOBA). Leia aqui a Coluna completa.


Práticas a bordo


Vale lembrar que para conduzir qualquer tipo de embarcação é necessário realizar um curso homologado pela Marinha do Brasil e a Capitania dos Portos, onde a cada categoria avançada (Arrais, Capitão Amador e Mestre Amador), aumenta-se o volume de informações e experiências adquiridas para estar-se apto a navegar com segurança. (Veja aqui algumas opções de cursos náuticos em Salvador).


Em entrevista ao Mar Bahia, o experiente instrutor náutico Davi Perrone compartilhou um pouco dessa realidade. "Eu leio muito e as pessoas não tem paciência de aprender lendo. Eu gosto de estudar e se pudesse era pago só pra fazer isso (risos). Você vence dificuldade com persistência. Não tem outro caminho. Sempre conto nos meus cursos a história de quando decidi ser capitão". Veja o relato completo aqui.


O velejador baiano Leonardo Chicourel, também falou a respeito do assunto. "Acredito que hoje somos beneficiados pela facilidade do acesso às informações (previsão, conhecimento geral), mas também traz o ônus. Algumas pessoas carregam um conhecimento teórico e uma oratória invejável, mas talvez por falta de experiência, encorajam pessoas que ainda não estão preparadas para enfrentar alguns desafios a pular etapas que só vem com o tempo. O mar é uma força incontrolável que já levou muitas lobos do mar, logo ninguém está livre de passar por uma situação trágica apesar de seu conhecimento, cuidado e experiência. O que é triste é ter a certeza que alguns estão “abrindo a jaula de um leão achando que é um gato de estimação”.


Então, a nossa dica é prudência. Estude, aprenda, não tenha vergonha de perguntar e seja um navegador consciente de seus sonhos. Nós do Mar Bahia somos doidos para sempre compartilhar conhecimento e as melhores histórias de quem vive no mar. ;)


Veja também:

Aplicativo ensina a fazer mais de 100 tipos de nós

Saiba tudo sobre Sinalizações de Regata e bandeiras náuticas


#mar #inspiracao #vela #sonho #navegacao #dicas #barco #veleiros #lanchas #marbahia

© 2017. Mar Bahia. Todos os direitos reservados.