top of page
  • Foto do escritorMar Bahia

Aleixo Belov e vice-almirante Antonio Carlos Cambra recebem Medalha de Honra ao Mérito Náutico, concedida pela ANB

O velejador Aleixo Belov será homenageado pela Associação Náutica da Bahia (ANB) nesta quinta-feira (6), no Salão de Eventos do Yatch Clube da Bahia, a partir das 19h. O velejador, nascido na Ucrânia, receberá a Medalha de Honra ao Mérito Náutico, concedida pela ANB. O vice-almirante Antonio Carlos Cambra, comandante do 2º Distrito Naval, com sede em Salvador, também será homenageado pela ANB.

Essa é a primeira homenagem feita pela entidade, presidida pelo empresário Santiago Campo, a duas personalidades pelos relevantes serviços prestados ao segmento náutico da Bahia. O evento é fechado para convidados. De acordo com o diretor institucional da ANB, Marcelo Fróes, o objetivo da honraria é “exatamente contemplar pessoas que têm relevantes serviços prestados ao segmento”.


“E Aleixo Belov e o vice-almirante, sem dúvidas, são personalidades que muito fizeram pela náutica da Bahia. Aleixo Belov é reconhecido por suas viagens ao redor do mundo e por projetar um legado, através do Museu do Mar, fomentando discussões sobre a economia do mar. O vice-almirante Cambra, autoridade maior da Marinha do Brasil na Bahia, e de uma carreira brilhante, desempenha um importante papel na liderança do 2° Distrito Naval. De perfil agregador e extremamente acessível ao diálogo, é também uma grande autoridade no tema "Economia do Mar", declarou Marcelo Fróes.


Sobre Aleixo Belov

Nascido no dia 9 de janeiro de 1943, em Merefa, na Ucrânia, Aleixo Belov se mudou com a família para o Brasil aos seis anos de idade diante da ocupação da Alemanha nazista durante a Segunda Guerra Mundial para fugir da fome, mortes e desempregos vivenciados no país.


Belov se formou em Engenharia e começou a atuar em obras marítimas e fluviais, projetos, construção e recuperação de obras de acostagem, plataformas de concreto offshore para a exploração de petróleo e combate à erosão costeira. A paixão pelo mar surgiu em 1959, quando começou a mergulhar. É reconhecido pela Marinha do Brasil como “o primeiro navegador brasileiro a fazer, sozinho, uma viagem de circunavegação da Terra”. Em 20 de outubro de 2021, foi agraciado com o Título de Cidadão da Cidade de Salvador, concedido pela Câmara de Vereadores da capital baiana.


Foi com 22 anos que Aleixo Belov decidiu que queria conhecer o mundo quando estava perante o mar em Porto Seguro. O engenheiro, a partir daí, desejou construir o próprio barco para conhecer o mundo. Ele levou 15 anos para construir a primeira embarcação. Em março de 1980, Belov deixava Salvador a bordo da embarcação Três Marias para uma viagem que duraria 14 meses.


A segunda volta ao mundo em solitário aconteceu entre março de 1986 e dezembro de 1987. Ao longo de 21 meses, o velejador parou em 46 portos, viajando até o Oriente, percorrendo 30 milhas. A terceira volta ao mundo ocorreu para levar os filhos aos lugares que ele mais tinha gostado de visitar. A viagem aconteceu entre setembro de 2000 e março de 2002. Na época, Belov já tinha 59 anos.Já a quarta volta ao mundo aconteceu a bordo do veleiro-escola Fraternidade.


A embarcação, feita com casco de aço, permitia viagens a mares gelados e proporcionou a jovens brasileiros a oportunidade de vivenciar o mar de forma intensa. Essa viagem aconteceu entre janeiro de 2010 e outubro de 2011. De 150 candidatos, foram selecionados 26 jovens para participar do programa educacional do Fraternidade, em grupos, se revezando em trechos da viagem. Ao retornar ao Brasil, Belov foi condecorado com o título de Cavaleiro da Ordem do Mérito Naval pela presidente Dilma Rousseff, em junho de 2012, em reconhecimento à importância do projeto educacional e dos serviços prestados à Marinha do Brasil. A quinta volta ao mundo foi uma viagem ao Alasca, realizada entre dezembro de 2016 e agosto de 2018, a bordo do veleiro Fraternidade.


Sobre o vice-almirante Antonio Carlos Cambra


Nascido no Rio de Janeiro, o vice-almirante Cambra tem quase 40 anos de serviço público. Durante sua longa carreira, Cambra desempenhou diversas funções importantes e realizou exercícios ao longo da costa brasileira e do Atlântico Sul. Cambra se destacou como oficial de superfície habilitado em Mecânica, oficial de ligação junto ao Estado-Maior do Comandante das Forças Navais do Comando Sul dos Estados Unidos, assistente na Diretoria de Aeronáutica da Marinha e no Comando do 8º Distrito Naval, secretário militar no Gabinete do Comandante da Marinha, e chefe de gabinete na Diretoria-Geral do Pessoal Militar da Marinha.


Em 25 de novembro de 2022, foi designado para o Comando do 2º Distrito Naval, com sede em Salvador, por escolha do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Além de sua destacada carreira militar, o homenageado possui um MBA em Administração pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e realizou cursos de Estado-Maior para Oficiais Superiores e de Política e Estratégia Marítimas na Escola de Guerra Naval.


As principais atribuições do 2º Distrito Naval, que engloba os territórios da Bahia e Sergipe, incluem o controle do tráfego marítimo, coordenação e provisão de apoio logístico às Forças em Operações, defesa da área em cooperação com os órgãos competentes do Exército e da Aeronáutica (Defesa dos Portos e Patrulha Naval), e realização do socorro marítimo.

0 comentário

Comentarios


bottom of page