• Mar Bahia

Família Schurmann e tripulação Voz dos Oceanos chegam em Salvador com grande onda de conscientização

Uma grande onda em defesa do Planeta Água marcará presença em diversos pontos estratégicos de Salvador. Nesta quinta-feira (4), a Família Schurmann e tripulação da Voz dos Oceanos estarão na Bahia Marina para falar sobre a atual expedição para conscientizar a população mundial a respeito do lixo plástico nos oceanos e dar visibilidade a soluções que estão sendo desenvolvidas, no país e no exterior, para combater este problema.

Foto: Divulgação

Com o apoio mundial do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), a Voz dos Oceanos partiu de Balneário Camboriú, Santa Catarina, no dia 29 de agosto, passou por Santos, Ilhabela, Ubatuba, Ilha Grande, Rio de Janeiro, Búzios, Vitória, Abrolhos e, agora, chega a Salvador - um dos destaques da rota nacional e até mesmo internacional. No total, a expedição passará por 60 pontos do planeta ao longo de dois anos.


Escultura interativa Matéria Plástica – Oceanos ao Mar

Um dos pilares da iniciativa da Bahia Marina para chamar atenção para a causa defendida pela Família Schurmann e o projeto Voz dos Oceanos, e que vem preocupando toda a humanidade, foi conseguir gerar uma conexão entre a arte e a educação para criar uma mensagem de conscientização e de denúncia sobre a presença dos plásticos nos oceanos.


Quem assina e batiza a escultura Matéria Plástica – Oceanos ao Mar é o artista Bel Borba. Com 4,5 metros, feita em aço inoxidável, a obra sugere as águas limpas e apresenta em paralelo, garrafas pets encapsuladas. A escultura permite a interação com o público. “É possível adentrar no espaço para criar uma experiência sensorial e conceitual. Segundo o artista, a ideia é que as pessoas se sintam dentro da crista de uma onda”, explica.


Borba revela que para conceber a obra vieram insights da sua reserva pessoal e dos elementos que a própria natureza oferece. Leilane Loureiro, complementa que essa é uma tentativa de deixar uma mensagem de alerta e um legado para as futuras gerações. “Não há mais tempo. Precisamos além da reflexão, uma ação, pois é urgente rever nossos hábitos e fazer as escolhas certas, porque, como aprendemos com a Família Schurmann, não há um planeta B”.

1 comentário