• Mar Bahia

Parque Marinho da Barra recebe boias de sinalização

Seis boias de sinalização náutica começam a ser instaladas no perímetro do Parque Natural Municipal Marinho da Barra nesta quinta-feira (18), a partir das 9h30. O trabalho será conduzido pela empresa Internave Engenharia, licitada pela Prefeitura, e acompanhado pelo conselho gestor do parque, formado por representantes do poder público e da sociedade civil organizada.

Foto: Reprodução

O primeiro equipamento ficará situado próximo ao Forte Santa Maria, localizado ao largo da praia do Porto da Barra. A previsão para a execução de todo balizamento do parque – que compreende os Fortes de Santo Antônio (Farol) e Santa Maria, em uma área de 322.142 m² na Baía de Todos os Santos – é de até seis dias.

O objetivo da sinalização é demarcar a área total do parque e alertar embarcações motorizadas, banhistas e a população em geral sobre os limites geográficos e os cuidados que se deve ter para a preservação do ambiente marinho local. Mesmo com o balizamento, não haverá mudanças em relação ao acesso da população para o lazer nas praias, nem para atividades como mergulho de contemplação, surf, SUP, barcos a vela, natação e outras práticas que não gerem prejuízos à fauna ou à flora marinhas.

“Esse parque é um tesouro dentro da Baía de Todos-os-Santos. Ter a percepção física da área onde ele está localizado faz total diferença, para que se tenha mais prudência e cuidado com todo o ecossistema marinho e os resquícios históricos que existem no local. Acredito que, com a sinalização, o sentimento de pertencimento pelo parque se torne mais vivo em cada cidadão que mora ou visita Salvador”, frisa Edna França, titular da Secretaria de Sustentabilidade e Resiliência (Secis), órgão municipal integrante do conselho gestor do Parque Marinho da Barra.

Sinalização – As boias têm cerca de 4 metros de altura cada, sendo que um metro ficará submerso. Uma lanterna de alcance de 2 milhas náuticas, que equivale a 3,7 km, também serão instaladas em cada equipamento. Além disso, será adotada, para cada um das seis boias, uma poita (âncora de concreto) de 2.200 kg e correntes de aço de 25,4 mm de diâmetro, capazes de manter o sinalizador seguro e ancorado no mar a uma profundidade entre 5 e 16 metros.

0 comentário