• Mar Bahia

Tribunal Marítimo condena envolvidos no naufrágio de lancha em Mar Grande

Passados três anos do naufrágio da embarcação Cavalo Marinho I, em Mar Grande,

ocorrido no dia 24 de agosto de 2017, matando 19 pessoas (e deixando 54 feridas), o Tribunal Marítimo condenou nesta quinta (20) os envolvidos diretos no acidente.


A sentença aconteceu no Rio de Janeiro, condenando o engenheiro naval da embarcação e o responsável pela empresa, por unanimidade, às penas máximas (previstas na Lei 2.180/54). Os juízes concluíram que a tragédia foi decorrente do dolo eventual de Henrique José Caribé Ribeiro, Lívio Garcia Galvão Júnior e CL Empreendimentos EIRELLI-EPP.

Foto: Afonso Santana

Henrique, engenheiro naval, está proibido de exercer a função de responsável técnico perante todas as Capitanias dos Portos pelo período de cinco anos; Lívio, responsável pela lancha e sócio da empresa CL Empreendimentos, deve pagar multa no valor de 10.860 UFIR (Unidades Fiscais de Referência), a ser corrigido pelo setor de execução do Tribunal Marítimo. Além disso, o registro de "armador" foi cancelado. Já o comandante da embarcação, Osvaldo Coelho Barreto, responde por lesão corporal e homicídio culposo.


As mais de 40 famílias atingidas com o naufrágio ainda aguardam que a Justiça as repare com as devidas indenizações. Na época do acidente, o Mar Bahia conversou com o então Capitão dos Portos da Bahia, Leonardo Reis. Confira aqui.

© 2017. Mar Bahia. Todos os direitos reservados.