• Mar Bahia

Marinha conclui inquérito de acidente com lancha em Mar Grande

Atualizado: 25 de Jan de 2018



O Comando do 2º Distrito Naval reuniu a imprensa nesta terça (23) e sua sede no Comércio para divulgar as informações relativas ao inquérito instaurado pela Marinha do Brasil sobre o acidente com a lancha Cavalo Marinho I, ocorrido no dia 24 de agosto em Mar Grande, mantando 19 pessoas. De acordo com a autoridade marítima, foram apontados três culpados pela tragédia: por negligência, o engenheiro técnico e o dono da empresa responsável pela embarcação (CL Transporte Marítimo), e por imprudência o condutor da lancha.


"A embarcação não cumpria os critérios de estabilidade exigidos por lei. A embarcação possuía lastros não autorizados e colocados de forma indevida que acabaram se soltando. Faltava fixá-los no local correto. Conseguimos calcular que os pesos desses lastros chegam a até 400 kg. Eles são colocados com a intenção de aumentar a manobrabilidade da embarcação, ou seja, a capacidade dela de atender às guinadas do condutor", concluiu o Capitão dos Portos da Bahia, Leonardo Andrade Reis.

A partir de agora o inquérito será encaminhado pela Marinha para o Tribunal Marítimo Militar - autarquia responsável por julgar os acidentes da navegação. Entre as penalidades possíveis estão a possibilidade pagamento de multas até a suspensão da navegação pela Transporte Marítimo, assim como cassação da carteira de Arrais do condutor e da licença do engenheiro naval responsável. Ainda na coletiva, a Marinha divulgou um vídeo onde foi simulado como aconteceu o acidente, a fim de levantamento e esclarecimento de dúvidas pela imprensa. "É fundamental para a Marinha que esse assunto seja entendido da melhor forma possível. É um assunto muito técnico e, portanto, optamos por essa coletiva, a fim de que se dirimisse a maior parte das dúvidas, já que são procedimentos extensos, muitos depoimentos laudos técnicos, simulações de computador e acredito que dessa forma a gente vai ter uma produtividade maior", explicou o vice-almirante Almir Garnier Santos, comandante do 2º Distrito Naval Garnier.


Vale lembrar que em mais de 50 anos, este foi o primeiro acidente fatal de grandes proporções na Baía de Todos os Santos - fato também destacado pelo vice-almirante.

"Em mais de cinco décadas, esse foi o primeiro acidente com vítimas fatais que se tem notícia, numa linha que chega a transportar mais de 3 mil pessoas por dia. Ou seja, a travessia Salvador-Mar Grande não é insegura como tentou se desenhar nos dias seguintes após a tragédia"

#margrande #lanchas #marbahia


Foto: Marcos de Paula/Shark Dive

© 2017. Mar Bahia. Todos os direitos reservados.