top of page
  • Foto do escritorMar Bahia

Prefeitura e Fundação Aleixo Belov iniciam diálogo para viabilizar criação de Escola de Vela


A possibilidade de criação de uma Escola de Vela permanente em Salvador para crianças e adolescentes de comunidades carentes foi discutida na manhã desta quarta-feira (27) entre o velejador Aleixo Belov, a gestora da Fundação Aleixo Belov, Larissa Nabuco, o advogado Zilan Costa e Silva, e a secretária de Desenvolvimento Econômico de Salvador (SEMDEC), Mila Paes.



A ideia é que o projeto seja instalado em uma casa no bairro do Bomfim, em Salvador. A ideia é que o projeto da escola esteja inserido dentro do Programa de Incentivo ao Desenvolvimento Sustentável e Inovação (PIDI), uma política pública do Município de Salvador, através de incentivos fiscais, para estimular a geração de emprego, utilização de políticas sustentáveis e a requalificação de imóveis, trazendo de volta a vida, o movimento e a circulação de pessoas a locais subutilizados ou degradados da cidade.


De acordo com o velejador Aleixo Belov, todo o projeto e documentação para a criação da escola já estão sendo providenciados. “Essa escola é um sonho antigo para ensinarmos crianças e adolescentes a velejar, a dar manutenção em barcos e motores, a aprenderem a cuidar da parte mecânica, elétrica e eletrônica de cada embarcação. Agradeço ao prefeito Bruno Reis e a secretária Mila Paes por tornar realidade esse meu sonho de atender a população carente”, afirmou Belov.


A secretária Mila Paes afirma que a Prefeitura tem total interesse na criação da escola por sua relevância no desenvolvimento econômico da cidade. “Enquanto gestora pública e cidadã, fico honrada em poder iniciar a tratativa de um projeto que pode transformar a vida de tantas meninas e meninos de nossa cidade, aproveitando todo nosso potencial econômico vindo das atividades ligadas ao mar, além de estar atrelado a um nome forte como de Aleixo Belov, que tanto faz pelas atividades náuticas em nosso estado”, declarou a chefe da SEMDEC.


A gestora da Fundação Aleixo Belov, Larissa Nabuco, afirma que a criação da escola faz parte de um “compromisso educativo do Museu do Mar”. “Esse projeto será compartilhado com entidades parceiras, destinando um percentual das vagas para crianças e adolescentes em risco social. Essa escola terá um projeto pedagógico capaz de embasar o ensino permanente da navegação à vela para crianças e adolescentes de Salvador”, explica a gestora.


Um dos principais objetivos do projeto é tornar possível a melhoria da qualidade de vida de crianças e adolescentes por meio da prática do esporte, “além de desenvolver nos atendidos o espírito de equipe, solidariedade, cuidado com o meio ambiente e respeito ao próximo, promovendo a acessibilidade e inclusão social”, conforme reforça Larissa Nabuco.


Para o advogado Zilan Costa e Silva, “a escola de vela não é apenas um sonho de Belov, mas uma oportunidade crucial para populações carentes”. “Além de oferecer um meio de acolhimento, ela proporciona a capacitação profissional necessária para que essas comunidades se integrem na economia do mar, conquistem sua dignidade e contribuam para o desenvolvimento de Salvador, a capital da Amazônia Azul. É mais do que ensinar a velejar; é capacitar para uma vida melhor e para o crescimento sustentável de nossa cidade e de nossa nação”, pontua o advogado.


Sobre o PIDI

Através do Programa de Incentivo ao Desenvolvimento Sustentável e Inovação (PIDI), o empreendimento beneficiado pode obter retorno de até 50% do valor comprovado do seu investimento em forma de Certificado de Incentivo ao Desenvolvimento Sustentável e Inovação (CIDEI), que poderá ser utilizado na realização do pagamento de IPTU e ISS devidos. O PIDI foi instituído por meio da Lei nº 8.962/2015, alterada pela Lei nº 9.581/2021, e regulamentado pelo Decreto nº 36.006/2022. Os incentivos instituídos são concedidos de acordo com regramento previsto em editais publicados no Diário Oficial do Município.

0 comentário

Comentarios


bottom of page