• Mar Bahia

Quer aprender a velejar? Confira algumas opções em Salvador

Uma das perguntas que mais nos fazem aqui no Mar Bahia é: onde posso começar a aprender a velejar? E além de recorrente, essa procura é crescente, sobretudo em tempos de pandemia, quando muita gente abriu os horizontes para outras possibilidades de se viver ou relaxar, fora dos padrões convencionais em terra. A gente conversou com algumas escolas e reuniu aqui um resumo super especial para ajudar quem quer entrar no mundo da Vela.


À beira-mar

Foto: Guarderia Beira Mar

Nas águas tranquilas da Ribeira, em Salvador, está localizada a Guarderia Beira Mar, que além de oferecer espaço para a guarda e aluguéis de equipamentos náuticos, também conta com uma Escola de Vela. "Estes três serviços são abertos a todos, sendo eles ofertados para Dingue (a partir de 15 anos), Windsurf (a partir de 5 anos) e Stand Up Paddle (a partir de 10 anos). Funcionamos de terça a domingo, das 8h às 18h, e oferecemos para todos os clientes: banheiros com chuveiros, bebedouro e armários individuais com chaves para guardar os pertences", declara Mateus Mesquita, um dos instrutores responsáveis pela Guarderia.


Curiosamente, a equipe de professores é composta por uma família de um pai e dois filhos. Bira Mesquita é o proprietário da Guarderia e também professor de Dingue, com experiência de mais de 40 anos no mundo da Vela. Matheus Mesquita é filho de Bira e também professor de Windsurf, com 17 anos de experiência, velejando desde os 9 anos de idade; além de Victor Mesquita, também filho de Bira, e professor de SUP.


"Para aprender a velejar basta ter força de vontade! Nós fornecemos toda a segurança necessária, com coletes salva-vidas, sapatilhas, barcos de apoio para acompanhar a aula, além de um lugar paradisíaco, sem ondas, ventos tranquilos e uma área onde conseguimos ficar em pé num raio de 800 metros", assegura Mateus.

Foto: Guarderia Beira Mar

Ainda de acordo com ele, o maior público da Guarderia é de homens entre 25 e 40 anos. Mas, que há algumas exceções. "Uma das nossas aulas mais marcantes foi uma família que velejou junta de Windsurf, unindo três gerações. Um outro case bacana também foi de um rapaz que nos procurou para fazer aula junto com seu pai, com cerca de 60 anos, e seu filho de oito. Foi muito marcante para nós.

"Toda aula é marcante; ver um aluno que nunca havia velejado, subir numa prancha ou num barco e estar velejando sozinho com poucas horas de aula, é muito gratificante para todos nós!"

Para a vida

Já a turma do VelapraVida nasceu a partir de algumas observações feitas no fluxo mais convencional em quem desejava aprender a velejar. "Após anos e anos trabalhando envolvido com a Vela, percebemos que todas as pessoas que não se encaixavam em algum clube, não tinham acesso a esta modalidade. Então, reunimos cinco técnicos de alto rendimento e decidimos expandir a experiência de velejar, aprender, competir e passear para todos os interessados. Temos toda a estrutura necessária para aqueles que querem velejar, competir, passear, comprar um barco e se aperfeiçoar com treinamentos específicos", declara Maurício Cunha, responsável pelo perfil do grupo no Instagram.

Foto: VelapraVida

O Velapravida oferece os serviços de charter, aulas de vela nas classes de monotipos e oceano, venda e aluguel de barcos, aulas de arrais capitão e mestre amador.


"Muita gente acha que velejar é para poucos, pois a Vela na Bahia não é divulgada e nem apoiada para o cidadão comum. Acham que é para poucos, pois a modalidade se resume somente a alguns clubes. Foi justamente para quebrar esse paradigma que criamos este programa. Dar condições para que todos possam experimentar o privilégio de velejar. Basta entrar em contato conosco, solicitar o curso desejado e marcamos o dia para o início da velejada", explica.


De acordo com ele, os cursos tem uma maior procura de casais, famílias e grupo de amigos. "Temos muitas histórias interessantes para contar, e temos a certeza que o melhor case que ainda vamos ter, será a inclusão de jovens da periferia em um projeto que estamos montando para incentivar a vela para os menos favorecidos".


Pantai

Foto: Veleiro Pantai

Voltado para quem quer aprender a bordo, mesmo sem ter experiência com embarcação, a tripulação do Veleiro Pantai oferece curso de Vela Oceânica básica em Salvador e na Península de Maraú. A faixa etária é a partir dos 18 anos, com aulas predominantemente práticas, mas também com uma preparação teórica, enviada através de PDF e vídeos antes do encontro prático.


“Nós temos um calendário anual para aulas em grupo e aulas particulares que podem ser agendadas a qualquer momento, mediante disponibilidade. Além das aulas ofereço ainda algumas travessias, experiências a bordo com viagens e pernoite entre as ilhas da Baía de Todos os Santos e da Península de Maraú", conta Bruno Silva, Mestre Amador que há seis anos oferece o serviço.


Sobre os medos que de quem quer aprender a começar, Bruno é enfático. “Precisa se inscrever no curso de Vela comigo. Já vai sair do píer velejando (Risos). Muita gente acha que velejar é difícil, mas velejar é fácil e acessível a todas as idades. A maior dificuldade, talvez seja dar continuidade, comprando um barco e mantendo numa marina. O barco requer cuidados que demandam tempo e dinheiro. Por isso tento também oferecer algumas facilidades para os alunos darem continuidade a prática da vela antes de dar um passo importante na compra de um barco se isso for necessário”.


"Como na vida, não existe só uma forma de velejar. Descubra quem é você na vela e curta esse barato. Você pode se surpreender. Não precisa dar a volta no mundo e vencer grandes tempestades para contar história. Você pode ser o cara que curte passar o dia todo no píer arrumando o barco ou o cara que nunca vai sair de uma baía ou que prefere não ter barco e alugar um... O melhor velejador é o que é feliz com o que faz".

Aprenda a curtir e não ficar com uma ideia fixa. O que pode parecer liberdade pode também tornar você prisioneiro de um ideal vendido em canais de youtube. Num mundo veloz, fugaz e entupido de informação, vícios e consumo, velejar ajuda a nos conectar com algumas coisas essenciais da vida e o que realmente importa.


Bahia Vela

Foto: Bahia Vela

“Somos uma empresa familiar com mais de 20 anos de experiência”. Assim, Gabriel Costa define a Bahia Vela, que oferece cursos de vela oceânica, desde o nível básico até o mais avançado, além de passeios náuticos para pequenos grupos pela Baía de Todos-os-Santos.


Gabriel tem certificação pela Word Sailing e pela Confederação Brasileira de Vela (CBVela), além de uma vasta experiência ministrando aula em dois dos principais clubes de vela da Bahia, o Aratu Iate Clube e o Yacht Clube da Bahia. Perguntado pelo Mar Bahia sobre o que uma pessoa precisa para começar a aprender a velejar, foi taxativo.


“Primeiro é preciso querer se divertir. Eu costumo dizer que se a pessoa não está se divertindo, algo está errado. Em geral, quem entra nesse mundo não consegue mais sair. Mais pessoas têm se interessado por um estilo de vida diferente em contato com a natureza. Além disso, a própria internet tem levado mais informações e despertando mais essa curiosidade por parte das pessoas em entender sobre a vela. No passado era comum que esse interesse fosse transmitido na família. Hoje em dia você já percebe uma grande procura por parte de pessoas que nunca tiveram contato com esse meio”, conta.


Meninas da Vela

Recentemente, o Mar Bahia também conversou as Meninas da Vela, Dani Antonniazi e Táta Mott, que decidiram reunir a paixão pelo mar com o desejo de dar a outras pessoas a oportunidade de aprenderem a velejar na Baía de Todos-os-Santos, sobretudo as mulheres. Confira aqui a matéria completa.


Para crianças

Uma das opções mais acessíveis para os pequenos que querem aprender a velejar desde cedo é a Escola de Vela do Aratu Iate Clube. Voltada para a classe Optimist - a base da Vela - o curso tem aulas aos fins de semana, com conteúdos práticos e teóricos, e toda a infraestrutura necessária em um dos clubes náuticos mais tradicionais da Bahia. As inscrições para as novas turmas do semestre começam neste mês de setembro.

Foto: Renata Agapito/Aratu Iate Clube
"Trabalhar com crianças no mar é um sonho e um aprendizado muito grande, principalmente pra mim. Eu percebo que as crianças criam muita autonomia, pois aprendem a tomar decisões sozinhas, além de desenvolver bastante a parte cognitiva e motora, pois comandar um barco exige isso, seja em que nível for. É um crescimento pessoal e psicológico enorme", conta Renata Agapito, que é instrutora de vela no clube e trabalha há mais de cinco anos com este público".

Serviço: O Quê: Aulas de Vela em Salvador Clique nos links abaixo para mais informações nos perfis do Instagram


* Guarderia Beira Mar (71) 99710-0199


* VelapraVida (71) 99634-448/ 99214-6753


* Veleiro Pantai

(71) 99204-7371


* Bahia Vela

(71) 99998-1615


* Escola de Vela do Aratu

(71) 3216-7444

0 comentário