• Mar Bahia

Burocracia: Aleixo Belov é obrigado a cortar mastro histórico para implantar no Museu do Mar

A notícia é, literalmente, de cortar o coração. Em fase final da construção do tão sonhado Museu do Mar, o navegador Aleixo Belov viu-se diante de um dilema. Após transportar o veleiro "Três Marias" (onde deu três Voltas ao Mundo) para o vão central dentro do museu, precisou cortar o mastro da embarcação, a fim de obedecer a uma norma técnica do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), que apesar de ter verbalizado a concessão ao navegador, posteriormente não permitiu que o mastro ultrapassasse o teto da casarão.

Foto: Aleixo Belov

Veja também:

O Três Marias: conheça um pouco do primeiro barco de Aleixo Belov

Fundação Aleixo Belov será aberta em breve ao público; conheça um pouco do espaço


"Somando o tempo de projeto e obra, já estávamos esperando por mais de um ano a liberação para passar com o mastro do Três Marias pelo telhado do museu. O IPHAN liberou verbalmente e depois negou por escrito. Por isso, fui forçado a mutilar o mastro que sobreviveu a todos os temporais em todos os oceanos, e veio a sucumbir à caneta da equipe do IPHAN. Cortei o mastro, reduzindo o tamanho dele em 3,5m, com muita dor no coração", declara Aleixo.

Ainda de acordo com ele, os três metros cortados do mastro devem ficar expostos ao lado do veleiro, com uma placa explicando toda a história. Em razão do Coronavírus, o Museu do Mar ainda não tem previsão para ser inaugurado. Até lá, confere as novidades no perfil do casarão no Instagram.


1 comentário